top of page

Outubro Rosa: Vamos falar sobre Câncer de Mama?

Atualizado: 4 de ago. de 2023


Outubro Rosa: Vamos falar sobre Câncer de Mama?

Outubro é o mês da conscientização sobre a importância da prevenção e detecção precoce do câncer de mama, a iluminação rosa é compreendida em qualquer lugar pois a popularidade do outubro Rosa dominou o globo de forma bonita e nobre, motivando e unindo toda a população em prol de uma causa tão importante.


Embora seja um tema difícil de se tratar, conversar, falar abertamente sobre a doença, podemos esclarecer mitos e verdades e, com isso aumentar o conhecimento e diminuir o temor associado à doença, lembrando que a cada três tipos de câncer, um pode ser curado e se for descoberto logo no início são grandes as chances de cura.


Muitas pessoas, por medo ou desinformação, evitam o assunto e acabam atrasando o diagnóstico. Por isso, devemos desfazer as crenças sobre o câncer, para que a doença deixe de ser vista como uma sentença de morte ou um mal inevitável, lembrando que alguns tipos de câncer, entre eles o de mama apresentam sinais e sintomas em suas fases iniciais e se, detectado precocemente, traz ótimos resultados no tratamento.


O câncer de mama é uma doença resultante da multiplicação de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos. Há vários tipos de câncer de mama e alguns se desenvolvem rapidamente e outros não. Na maioria dos casos tem boa resposta ao tratamento, principalmente, quando diagnosticado e tratado no início.


Quando a mulher conhece bem o seu corpo, ela pode perceber mudanças que não são normais nas mamas, e ficar alerta para um sinal ou sintoma suspeito de câncer de mama.

O câncer de mama, hoje, é mais recorrente em mulheres com aproximadamente 2,3 milhões de casos novos estimados para 2022, o que apresenta 24,5% dos casos por câncer em mulheres (fonte INCA) Instituto Nacional do Câncer.


A Lei n 12.732/2.012 estabelece que o paciente com neoplasia maligna (câncer de mama) tem o direito de se submeter ao primeiro tratamento no SUS no prazo de até 60 dias, a partir da data em que for firmado o diagnostico em laudo patológico ou em prazo menor conforme a necessidade terapêutica do caso.


Fatores de risco para o surgimento da doença?


Comportamentais/ambientais


Obesidade e sobrepeso após a menopausa; Sedentarismo (não fazer exercícios); Consumo de bebida alcoólica.


História reprodutiva/hormonais


Primeira menstruação (menarca) antes dos 12 anos; não ter tido filhos; primeira gravidez após os 30 anos. Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos; ter feito uso de contraceptivos orais (pílula anticoncepcional) por tempo prolongado; ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente se por mais de cinco anos.


Hereditários/genéticos


História familiar de: a) Câncer de ovário; b) Câncer de mama em homens; c) Câncer de mama em mãe, irmã ou filha, principalmente antes dos 50 anos. A mulher que possui alterações genéticas herdadas na família, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2, tem risco elevado de câncer de mama. Apenas 5 a 10 % dos casos da doença estão relacionados a esses fatores.



Sinais do Câncer de Mama?


  • Caroço (nódulo) endurecido, fixo e geralmente indolor. É a principal manifestação da doença, estando presente em mais de 90% dos casos.

  • Alterações no bico do peito (mamilo).

  • Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço.

  • Saída espontânea de líquido de um dos mamilos.

  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja.


Toda mulher independente da idade, pode conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. Na maioria das vezes os canceres de mama são descobertos pelas próprias mulheres, por esse motivo olhe, palpe e sinta suas mamas no dia a dia para reconhecer suas variações naturais e identificar as alterações suspeitas e em caso de alterações procure seu médico ou posto de saúde. E em caso de diagnostico positivo não se desespere! A escolha de olhar para vida ou para morte é sua e de mais ninguém. Podemos passar por essa fase de forma leve e saber que, acima de tudo, vai passar e ficando somente as coisas boas.


Você sabe quais as profissões são mais propensas a desenvolver o câncer de mama?


  • Hospitalares de Esterilização, farmacêuticos e veterinários.

  • Reparos elétricos (eletricistas).

  • Atividades noturnas.

  • Radiologia.

  • Cabeleireiro, Operador de Rádio e telefone, Enfermeiro, Auxiliar de Enfermagem, Comissário de bordo.


Prevenção ao Câncer de mama nas empresas.


Contratação de um bom plano de saúde, cartilhas impressas, informe digitais, conteúdos em áudio e vídeo, conteúdos que abordem temas como inclusão e acolhimento, criar campanhas para incentivar o autoexame e a visita aos médicos sempre destacando a importância dos exames anuais.


A empresa pode incluir palestras com especialistas e com pessoas que tiveram câncer de mama. A ideia é normalizar o assunto e derrubar “tabus” e mostrar visualmente a cor rosa nos ambientes e até mesmo com colaboradores utilizando roupas nessa tonalidade. Isso irá criar um sentimento de respeito e abre um leque de oportunidade para conscientizar os funcionários, sendo ainda muito importante ressaltar que as mudanças não podem ser apenas estéticas o engajamento nessa atividade é de suma importância para que haja os melhores resultados com essas ações.


Lembrando que a saúde precisa vir em primeiro lugar e uma empresa que engaja com esse tema sabe que o cuidado com os colaboradores faz muita diferença para alcançar o sucesso.

Para ter um serviço de Plano de Saúde focado no bem-estar, muitas empresas hoje em dia contratam um Plano de Saúde, e nós sabemos que os tramites internos são complicados e burocráticos, e é nesta hora que nós da Genoa Seguros podemos te auxiliar da melhor forma através do nosso time, onde contamos com a excelência no seu atendimento.


Possuímos uma plataforma única e exclusiva onde o seu RH poderá visualizar todos as demandas relacionadas com Plano de Saúde e Odontológico da sua empresa.


Para mais informações, dúvidas e esclarecimentos, acesse nosso site:



Fonte de Pesquisa

INCA/SUS/MINISTÉRIO DA SAÚDE.


Comments


bottom of page